Eleições em Tempo de Pandemia - Paróquia Santa Rita de Cássia - Viçosa/MG

Eleições em Tempo de Pandemia

As Paróquias de Viçosa e a Capelania da UFV promoveram, no último 19 de outubro, um profícuo debate com as 9 pessoas que pleiteiam a chefia do Executivo Municipal para os próximos 4 anos. O evento ocorreu no Centro de Pastoral da Paróquia São João Batista com transmissão ao vivo pelas Redes Sociais da PASCOM.
Por meio de sorteio, as perguntas contaram com a participação de internautas, de representantes do Laicato por meio de vídeo, bem como da comissão organizadora.
As 3 horas de debates foram marcadas pelo respeito e alto nível dos temas abordados: Saúde, Educação, Turismo/Cultura, Segurança, Infraestrutura, Lazer/Esporte, Trabalho/Economia, Meio Ambiente/Ecologia, Participação Popular/Democracia, Pandemia. Elencadas em 7 blocos, precedidos pela acolhida e, ao final, pela rica fala do anfitrião Padre Geraldo Martins Dias. A sociedade viçosense teve, com esta histórica iniciativa da Igreja Católica, uma inigualável ocasião de conhecer melhor quem terá as rédeas do Governo Municipal no próximo quadriênio. Isto foi possível graças ao comparecimento e efetiva participação das/os Candidatas/os naquela memorável noite.
O Município é o lugar onde todos se conhecem melhor. É aqui que vemos mais de perto as reais necessidades do cotidiano. É o espaço privilegiado para unir forças em torno da cidadania. Votar com a visão de que podemos participar da efetiva decisão na escolha dos que irão nos liderar, através do poder Legislativo e Executivo.
O Concílio Vaticano II ensina que as pessoas que receberam o Batismo realizam a sua vocação cristã no vasto campo das realidades terrestres. A Exortação Apostólica Pós-Sinodal, “A Igreja na América”, afirma que fiéis cristãos leigos devem dar a sua presença evangélica, eclesial e evangelizadora como “luz, sal e fermento”, nos ambientes que frequentam e junto das pessoas com as quais se relacionam, no seu dia a dia. Apesar da maioria dos cristãos se encontrar na América, o rosto social de nossos países não revela ainda esta verdade, advertiu, certa vez, São João Paulo II.
A espiritualidade e compromisso social devem ser as notas características dos que agem na vida familiar, social, profissional e política. Todos devem assumir o dever da cidadania e dar a sua participação responsável e consciente. Há uma afinidade e correlação entre a vocação laical e a política. Por isto, os Fiéis Cristão Leigos devem agir como militantes e agentes ativos das justas reivindicações da comunidade, como cidadãos que procuram responder às necessidades do povo. É indispensável sua participação para formar a opinião pública, apontando o que é mais necessário para a comunidade, garantindo o acesso de todos à vida digna.
Em qualquer eleição, (Federal, Estadual ou Municipal), nenhum candidato ou eleitor representa oficialmente a Igreja. A Igreja não tem partido. Contudo, respeita e valoriza os partidos coerentes com a dignidade
humana, a solidariedade e a paz. Devemos nos conduzir pela nossa consciência cristã, analisando, pormenorizadamente, à luz do Evangelho, do pensamento social da Igreja, das orientações da CNBB e da nossa Arquidiocese, as propostas dos partidos e dos candidatos a cargos públicos.
O perfil de um bom candidato é o daquele que nos dá um bom testemunho de vida e de honestidade na família, no trabalho, nos negócios e na comunidade. Aquele que nos apresenta propostas viáveis e projetos essenciais para se construir uma comunidade solidária e feliz. Que respeita outros candidatos como pessoas humanas criadas à imagem e semelhança de Deus e sujeitos de seus direitos. Que não usa de gastos exorbitantes para se eleger a toda prova, visando aos próprios interesses. O candidato que assume um compromisso com a promoção humana, a defesa da vida e com as justas causas populares, apoiadas pelos Conselhos Paritários, aprovados por lei, envolvendo a criança, o adolescente e a assistência social. Que esteja aberto para procurar assessorias, voltadas para o bem comum e capazes de responder aos anseios do sofrido povo, assegurando o constante diálogo e a participação dos eleitos.
Que o Divino Espírito Santo nos ilumine e nos ajude a escolher aqueles que responderão pelo futuro de nosso Município!
Votemos com consciência e grande senso de responsabilidade cristã, sem, jamais, vender o voto, pois “voto não tem preço, tem consequências”, fazendo da Política um espaço ideal para a Caridade, especialmente, nestas ELEIÇÕES EM TEMPO DE PANDEMIA!


Padre Paulo Dionê Quintão
Pároco de Santa Rita de Cássia, em Viçosa-MG

 

 

Foto do debate. Fonte: Parfátima  (https://www.facebook.com/PASCOM.Parfatima)

 

Paróquia Santa Rita de Cássia

Praça Silviano Brandão - s/n, Viçosa - MG, 36570-000

(31) 3891-5191