Paróquia Santa Rita de Cássia

Meditações sobre a Misericórdia Divina

Em tempo de pandemia, somos convidados a intensificar as nossas orações e meditações, confiando no Amor que nos sustenta e na certeza da vida que continua. Foi o próprio Senhor quem disse a Santa Faustina: “A humanidade não encontrará paz, enquanto não se dirigir com confiança à minha misericórdia”. Por isso, propomos nestes dias mergulharmos no oceano da misericórdia, refletindo com Santa Faustina as misericórdias do Senhor.

A Misericórdia Divina está sempre em ação

Para Santa Faustina, é na misericórdia de Deus, presente tanto na Criação como na Redenção, que encontramos a promessa de vitória, a certeza da vitória do bem sobre o mal. A misericórdia é a força particular de cada um, encontrada na comunhão com Deus e nos atos e gestos dedicados ao próximo.

Trecho do Diário – Assim, narra a Santa:

“Jesus veio hoje à portaria na figura de um jovem pobre. Esse miserável jovem, com as vestes terrivelmente rasgadas, descalço e de cabeça descoberta, estava com muito frio, porque o dia era chuvoso e frio. Pediu algo quente para comer. Fui à cozinha e nada encontrei para os pobres, mas depois de procurar melhor, achei um pouco de sopa, que esquentei, ajuntei um pedaço de pão e ofereci ao pobre, que a tomou. No momento em que ele estava me entregando o prato, permitiu-me conhecer que era o Senhor do céu e da terra. Logo que vi quem era Ele, desapareceu diante dos meus olhos. Entrando na casa refleti sobre o que tinha sucedido na portaria, e ouvi estas palavras na alma: Minha filha, chegaram aos Meus ouvidos as bênçãos dos pobres que, afastando-se da portaria, Me bendizem, e gostei dessa tua caridade nos limites da obediência e por isso desci do trono, para saborear o fruto da tua misericórdia” (1312).

O que nos ensina Santa Faustina?

Para Santa Faustina, ser misericordiosa é manifestar atenção pela miséria do outro em todas as suas dimensões, a saber: física e corporal. Mas, mais do que dar atenção é contribuir, com gestos concretos, na superação e alívio da miséria espiritual do outro. Como podemos fazer isso? Oferecendo uma amizade sincera, ser tomado de compaixão e dar o primeiro passo para amar o necessitado, isso o conduzirá à uma amizade com o próprio Senhor. Na compaixão, ternura e confiança posso descobrir a realidade do outro. Assim, nos ensina a Campanha da Fraternidade deste ano de 2020: Fraternidade e Vida, dom e compromisso. Ver, partilhar, aliviar, ajudar a cuidar da saúde, protegendo-se para que outros não sejam afetados, são gestos de atitude misericordiosa.

A nossa oração tem ajudado a reconhecer o Rosto de Jesus Misericordioso no meu próximo?

Oh sangue e água que jorrastes do coração de Jesus como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!


Bibliografia

BÍBLIA SAGRADA. Tradução oficial da CNBB. 2ªed. Brasília: Edições CNBB, 2019.

COMPÊNDIO DO CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA. Edições Loyola, São Paulo, 2005.

FAUSTINA, Santa. Diário: A misericórdia Divina em minha alma. 41ª ed. Editora Apostolado da Divina Misericórdia: Curitiba, 2013

PAPA FRANCISCO. Exortação Apostólica: Gaudete et Exultate. Paulinas Editora, São Paulo, 2018.

15 dias de Oração com Santa Faustina. Disponível em: <www.misericordia.org.br>. Acesso em: 14 de abril de 2020.