Paróquia Santa Rita de Cássia

No mês de maio de 1961, a cidade de Viçosa experimentava um dos momentos mais marcantes de sua história: a Dedicação do novo Santuário Santa Rita de Cássia. Esse momento foi congratulado por várias outras iniciativas que deram ainda mais esplendor a Festa da amada padroeira. No dia 6 de maio, por iniciativa do pároco padre Carlos dos Reis Baeta Braga, a cidade, de inúmeros católicos, começou a ser preparada com “entronizações e com o piedoso e frutuoso exercício das santas missões”. Fazendo jus ao seu nome, Viçosa desabrochou toda a sua beleza e exuberância, exalando seu mais belo perfume: “ruas ornamentadas, casas engalanadas, fogos a saudar os Corações de Jesus e Maria”. Os missionários do Sagrado Coração visitaram mais de 1800 lares, pregando o santo Evangelho e preparando a população para mais uma apoteótica Festa de Santa Rita e Dedicação dos Altares e do Templo.

No dia 19 de maio, com grande multidão na praça Silviano Brandão e acolhida realizada pelo pároco e pelo prefeito, Dr. Raimundo Alves Torres, chega em Viçosa para visita pastoral, o Exmo. Sr. Arcebispo Dom Oscar de Oliveira que dirigiu palavras fraternas aos presentes e, em seguida, com as expressivas cerimônias do ritual foi para o interior do Santuário e fez sua primeira locução.

“A festa da Padroeira revestiu-se de raro brilhantismo. A presença honrosa dos Srs. Bispos Dom Daniel Tavares Baêta Neves, Dom José Lázaro Neves, Dom Rodolfo das Mercês de Oliveira Pena, de inúmeros Sacerdotes, de Reverendas Religiosas e Seminaristas Maiores de Mariana, conferiu particular fulgor às tradicionais homenagens à insigne Patrona”. Viçosa experimentou fervorosamente tamanho evento religioso, com mais de 30.000 comunhões. Sem dúvidas, uma marca para a gloriosa história de Viçosa.

“As cerimônias da consagração dos altares e dedicação do templo foram realizadas com grande interesse de todos, tendo sido as mesmas, detalhadamente, explicadas aos fiéis. As relíquias de SÃO CONCÓRDIO E SANTA LETÂNCIA [inseridas no altar] foram objetos de fervorosa veneração de todos”. Não podemos deixar de registrar o carinho desses fieis para com o pároco construtor do Santuário, Monsenhor Modesto Paiva, saudado com grande entusiasmo por todos ao ser mencionado pelo Sr. Arcebispo.

Sem dúvidas, são vários os motivos para nos recordarmos dessa solene consagração. Além de ser um marco da nossa história é, conforme Dom Oscar, um frutuoso evento que, devido a fé e civismo, se transformou em um “empório de civilização e progresso”. Viçosa colhe até os nossos dias, muitos frutos de uma sincera e salutar experiência de fé e amor a Jesus e a Santa Rita que, certamente, perpassará a vida e história de muitos viçosenses.

Celebremos com fé e amor essa data tão importante e com significado tão profundo e oportuno para os tempos atuais e façamos de nossa casa interior o Santuário onde habita a Trindade Santa.