Paróquia Santa Rita de Cássia

Nos Passos da História

Padre Paulo Dionê Quintão*

No auge do Ciclo do Ouro, a região dos garimpos gerou a fartura financeira com as riquezas das Gerais. Tinha-se o dinheiro, porém o mercado não estava abastecido. Tal situação deu origem à expansão das fazendas; época em que a colonização alcançou as verdes matas batizadas como Santa Rita do Turvo, filiada à Freguesia de São Manoel do Pomba. Sinais de fé e devoção também faziam parte da bagagem das caravanas. Foi no lombo dos animais cargueiros, escalando morros e descortinando encostas, atravessando rios, vales e montanhas que a devoção a Santa Rita de Cássia veio aportar-se nestas paragens. Alojou-se na alma do povo e veio transpondo as colinas e vales da História destes séculos em que SANTA RITA DE CÁSSIA tornou-se a mais consolidada referência na expressão de fé desta urbe universitária. Com a presença dos imigrantes, estabeleceu-se um espaço litúrgico, onde o povo se reunia para o preceito dominical, as novenas e para entoar os cantares do Senhor numa época austera e poética ao mesmo tempo. A Ermida de Santa Rita de Cássia constitui-se na atual Igreja dos Passos. É o mais antigo templo da cidade e está conservada no mesmo local onde existiu o primitivo, erguido no princípio do século XIX. A pequena igreja feita de pau-a-pique, conforme registros históricos, passou por diversas reconstruções. A escritura do imóvel data de 20 de agosto de 1807, pelo Cura Marcelino Rodrigues Ferreira no Presídio de São João Batista, atual Visconde do Rio Branco. Em seu entorno, iniciou-se o povoamento que originou a atual Viçosa. O tempo passou e a excelsa e venerável Padroeira ganhou um novo templo que de maior exigiu ainda mais beleza e formosura, indo de Igreja Matriz a Santuário. A expansão demográfica gerou comunidades paroquiais. Até que, após a criação da quarta paróquia na Cidade, o então Oratório Público passou a se desenvolver de maneira orgânica como Igreja Filial da Igreja Primaz de Santa Rita de Cássia. A Irmandade de Nosso Senhor dos Passos, sediada na referida igreja é um dos primeiros frutos desta nova configuração. Foi instalada a partir de reflexões no Conselho de Pastoral da Comunidade. Com um rico estatuto que assim reza em sua introdução: “Sob a denominação de Irmandade de Nosso Senhor dos Passos, fundada em 9 de outubro de 2005, por tempo indeterminado, existe, sediada na Igreja de Nosso Senhor dos Passos, Paróquia Santa Rita de Cássia, em Viçosa, Arquidiocese de Mariana, Estado de Minas Gerais, uma associação pública, de direito privado, de Fiéis Cristãos Leigos Católicos que se esforçam para alcançar a perfeição cristã, promover e incentivar o apostolado, cuja direção espiritual e temporal é dada pelo Código de Direito Canônico, pelos decretos e normas da Santa Sé Apostólica, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e da Arquidiocese de Mariana. Sua finalidade principal é promover e incentivar o culto à Sagrada Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo, a Doutrina Cristã, as iniciativas de Evangelização, o exercício das obras de caridade e animação da ordem temporal com espírito cristão, conforme cânon 298, através de atos litúrgicos e outras atividades do calendário religioso da cidade, especialmente a Semana Santa, destacando o exercício da Via Sacra.” A Comunidade de Nosso Senhor dos Passos conserva hoje uma verdadeira relíquia da próspera Viçosa de nossos dias: a primeira Igreja construída nestas terras de Santa Rita do Turvo. É um referencial para quem deseja manter o ritmo e seguir NOS PASSOS DA HISTÓRIA.


 

Pároco de Santa Rita de Cássia em Viçosa – MG